Home » Policia » TRAFICANTE MATEMÁTICO É ENCONTRADO MORTO NO RIO DE JANEIRO
mateditada

TRAFICANTE MATEMÁTICO É ENCONTRADO MORTO NO RIO DE JANEIRO

O cartaz do Disque-Denúncia (Foto: Reprodução/TV Globo)

O corpo do traficante Márcio José Sabino Pereira, o Matemático, apontado como chefe do tráfico nas favelas Coreia e Taquaral, em Senador Camará, e Vila Aliança, em Bangu, foi encontrado na madrugada deste sábado (12) dentro de um carro, ao lado de um colégio, próximo ao viaduto antigo de Bangu, na Zona Oeste do Rio.

A área onde o carro com o corpo foi encontrado foi isolada pela polícia para o trabalho da perícia e o corpo do traficante já foi retirado do local.

Matemático era um dos traficantes mais procurados pela polícia. Recentemente o Disque-Denúncia aumentou a recompensa por informações que levassem à prisão dele de R$ 3 mil para R$ 10 mil.

Matemático é investigado em 26 inquéritos, tem 15 mandados de prisão pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e formação de quadrilha.

A polícia isola a área onde Matemático foi encontrado morto (Foto: Christiano Ferreira/G1)

A Polícia Federal, o Batalhão de Operações Especial da PM (Bope) e o 14º BPM participaram da ação que resultou na morte do traficante. Segundo informações de policiais militares do 14º BPM (Bangu), na noite de sexta-feira (11), no complexo de favelas de Senador Camará, houve confronto entre traficantes e PMs e Matématico foi ferido, mas os policiais não conseguiram capturá-lo.

Bope publica no Twitter foto do carro com o corpo do traficante ‘Matemático’ (Foto: Reprodução/Twitter)

Segundo a PM, foi montado um cerco à favela para impedir que ele fugisse ou que fosse socorrido. Os policiais acreditam que ele morreu e seu corpo foi colocado no carro.

Há cerca de 20 dias, após a prisão de Joãozinho da Vila Kennedy, que seria o braço-direito de Matemático, a polícia anunciava que esta perto de prender o traficante.

Matemático estaria tentando invadir Vila Kennedy, comunidade de Bangu, para controlar o tráfico de drogas, nas mãos de Fabinho Noronha. Ele era suspeito de atuar em comunidades vizinhas à Vila Kennedy como Coreia, Rebu e Vila Aliança.

Joãozinho da Vila Kennedy, segundo a polícia, foi preso numa investigação sobre uma quadrilha que praticava extorsão mediante sequestro, tendo como alvo parentes de gerentes de bancos, que teriam facilidade de pagar o resgate. (Veja ao lado do vídeo do Bom Dia Brasil do dia 1º de maio sobre o traficante).

Desde que a PM e a Polícia Civil intensificaram as ações nas comunidades de Senador Camará e Bangu, vários comparsas do traficante já foram presos. Alguns deles fora da Zona Oeste, como o criminoso conhecido como Charutinho, preso em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Ele é apontado como aliado de Matemático.

FONTE: G1/RJ

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>